Bem-vindo ao SoQuadrinhos, por favor, efetue Login ou Crie uma conta para ter acesso total aos fóruns. Se tiver algum problema, Entre em Contato.

Detalhes
Nome : Nute Gunray
Nome Original : Nute Gunray
Ident. Civil : Nute Gunray
Alcunhas : Ministro da Federação de Comércio
Editora : Outras Editoras
Estréia : Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma
Naturalidade : Planeta Neimoidia
Ocupação : Ministro da Federação de Comércio
Base : Federação de Comércio
Resposta: #1
Nute Gunray (Star Wars)

"O plano tem ido como tinha lhe prometido, meu senhor."


-Nute Gunray, para Darth Sidious


Nute Gunray foi um Neimodiano do planeta Neimoidia. Ele foi ministro da Federação de Comércio durante a Guerra Hiperespacial do Stark. Antes e durante as Guerras Clônicas tinha o posto de vice-rei, assim como de membro do Conselho Separatista. Ele financiou a armadura de Grievous quando Grievous foi quase morto numa explosão, mas o tratou como um dróide qualquer, deixando Grievous com raiva dele.

Gunray participou do bloqueio e subsequentemente da Invasão de Naboo, e ordenou o assasinato (que falhou) da senadora Padmé Amidala, e foi um dos maiores contribuidores de dróides para o Exército Dróide Separatista. Foi morto por Darth Vader, junto com o resto do conselho, em Mustafar em no ano de 19 BBY.

Biografia


Carreira política precoce ( 44 - 33 BBY )



Ministro Nute Gunray durante a Guerra do Hiperespaço Stark

Gunray entrou para a Federação do Comércio como um oficial júnior de comércio, e rapidamente, viu uma oportunidade para a promoção. A Corporação Pulsar Supertanker (empresa aliada a Federação do Comércio) foi julgada a sua expulsão pela Federação, e o veredito passou a depender do depoimento de Gunray. Gunray apoiou a expulsão, alegando "desrespeito malicioso de lucro" e "doações de caridade que faltam recompensa discernível". A expulsão resultante da Pulsar anulou a sua posição de CEO na Direção da Federação do Comércio, e assim foi preciso a sua substituição. Gunray rapidamente preencheu a vaga.

Por volta de 44 BBY, Gunray serviu como senador da Federação do Comércio no Senado Galáctico. Ele implorou ao Senado para intervir quando o Associação Comercial Stark começou a atacar os transportes da Federação que transportavam o precioso bacta. Gunray exigiu que a Federação fosse autorizado a aumentar o seu Exército Droid, embora secretamente tinha se reunido com o senador Ranulph Tarkin para trazer um fim mais decisiva para o Associação Comercial Stark. Gunray foi pressionado a dar a Tarkin o nome do planeta em que seria realizada a conferência entre Iaco Stark e representantes da República.

Gunray se juntou à equipe de negociação no planeta Troiken, embora Stark, ciente do plano de Tarkin para atacar suas forças, sabotou a frota do senador. Negociações agressivas eclodiram em Troiken, durante o qual Gunray ordenou a seus Droids de Batalha que abrisse fogo sem especificar o inimigo. O Mestre Jedi Tyvokka foi morto a tiros por dróides do Gunray, embora o Neimoidian covarde exigiu ao Jedi sobrevivente a ajudá-lo na sua nave.

Infelizmente para Nute, seu transporte foi destruído, obrigando-o a ir junto com os Jedi quando eles lutaram com as forças de Stark no que ficou conhecido como a Guerra do Hiperespaço Stark. Nute Gunray acabou sendo escoltado de volta para Coruscant na companhia do senador Finis Valorum antes da derrota de Stark. Apesar deste encontro, Gunray depois negou que ele já tinha visto um Jedi em ação.

Por seu papel dúbio no conflito, Nute Gunray se tornou vice-rei da Federação de Comércio, embora ele ainda estava contido pela Direção da Federação do Comércio. Gunray foi contatado pelo misterioso Darth Sidious, que prometeu fazer Gunray o único líder da Federação, e também foi capaz de conceder um exército melhor de Droids de Batalha. Esses novos droids de batalha ajudaram no plano de Darth Sidious de livrar Gunray da Direção da Federação: durante uma cúpula no planeta Eriadu, os dróides inesperadamente abriram fogo sobre a Direção, matando todos, menos Nute e o novo senador da Federação, Lott Dod. Sob a orientação do enigmático Darth Sidious, Gunray encheu as posições restantes com seus associados, Daultay Dofine, Rune Haako, e Hath Monchar, tornando a Federação do Comércio um monopólio Neimoidian.

Em algum momento entre 39 e 36 BBY Nute Gunray enviou uma grande parte de seu exército de dróides de Alaris Prime, um recentemente redescoberto lua no sistema de Kashyyyk , apesar dos direitos de colonizar o mundo ter sido dada para os Wookiees de Kashyyyk que tinha descoberto essa lua. Gunray ainda queria controlar a lua pois ele acreditava que poderia ser um centro de comércio útil para planetas como Kashyyyk, Bimmisaari e Kessel. O exército de dróides pousou no planeta antes dos Wookiees chegarem, dando-lhes tempo para configurar várias bases, incluindo uma Fortaleza.

Gundarks
Quando os Wookiees finalmente chegaram em Alaris Prime, eles descobriram que as instalação de produção de energia da Federação do Comércio tinham sofridos sérios danos depois de serem atacados por Gundarks. Os Wookiees destruiram a instalação de produção de energia da Federação, no entanto Gunray percebeu a perda da instalação de produção de energia e enviou o droid de batalha B1, OOL-2 para investigar. OOL-2 erroneamente relatou para Nute Gunray que os Gundarks tinha destruído a instalação de produção de energia, e o vice-rei ordenou que os Gundarks fossem eliminados da Alaris Prime. O exército de dróides em seguida, atacou o ninho de Gundark, mas depois encontraram os Wookiees, que estavam também prestes a matar os Gundarks. Os Wookiees então lutaram com a Federação do Comércio e continuou a lutar até a Federação fossem completamente removida de Alaris Prime. Apesar do desembarque ilegal de seu exército no planeta, Nute Gunray ainda manteve sua posição.

Pouco antes do bloqueio de Naboo, Hath Monchar - profundamente envolvido com Gunray e Palpatine - desapareceu numa missão. Temendo que o deputado do vice-rei iria relatar seus segredos, os dois enviaram o aprendiz de Palpatine, Darth Maul, para caça-lo. Embora Monchar consegui se espalhar um pouco das informações, o aprendiz Sith foi capaz de rastrear e matar o Neimoidian e seus contatos, neutralizando a ameaça.

Bloqueio de Naboo ( 32 BBY )



Nute Gunray no Saak'ak durante o bloqueio de Naboo .
Sob comando do Sidious, Gunray bloqueou as rotas comercias de Naboo. O Chanceler Valorum enviou dois embaixadores para falar com Gunray a bordo do Saak'ak, e ele ficou chocado ao descobrir que os embaixadores eram de fato o Mestre Jedi Qui-Gon Jinn e seu Padawan Obi-Wan Kenobi. Ele rapidamente contactou Sidious, altura essa em que Daultay Dofine expressou suas preocupações sobre o plano. Sidious fiou furioso e ordenou que Dofine fosse mantido fora de sua vista. Dofine saiu correndo, assustado com o Lorde Sith.

Após isso Sidious ordenou a Gunray para iniciar a invasão de Naboo, Gunray estava preocupado sobre a legalidade de realmente invadir Naboo. Sidious assegura ao vice-rei que iria "torná-lo legal." Sidious então ordena a Gunray para matar os Jedis, e Gunray então lança gás tóxico na câmara de conferência. No entanto, os dois Jedi conseguem escapar, mas Gunray decidi manter isso em segredo, não contando a Darth Sidious. Gunray era presunçoso ao falar com a Rainha Amidala, dizendo-lhe que não sabia nada de qualquer embaixadores. Amidala disse a Gunray que ele tinha ido longe demais antes de terminar a transmissão. Gunray secretamente sabia que ela estava certa, mas insistiu que era tarde demais para voltar atrás, e então imediatamente ordenou que cortasse todas as comunicações do planeta. Gunray ordenou OOM-9 que encontrasse os Jedis, mas os Droids não conseguiram. A invasão foi bem organizado, e o planeta foi totalmente conquistado no mesmo dia. O Vice-Rei Gunray e Rune Haako entrou em Theed (cidade capital do planeta Naboo) com suas tropas e então Gunray recebeu a notícia de OOM-9 que tinham capturado a Rainha Amidala. Gunray orgulhosamente proclamou a vitória.

Darth Sidious revela a existencia de Darth Maul para Gunray e Haako.
O indignado governador de Naboo Sio Bibble pergunta a Gunray como ele explicaria esta invasão ao Senado Galáctico, o que Gunray responde que a rainha assinaria um tratado para legitimar a ocupação. A rainha rapidamente disse ao vice-rei que ela não iria cooperar, mas Gunray não ficou impressionado, informando-lhe que o sofrimento de seu povo iria convencê-la a mudar o seu ponto de vista. A rainha foi levado para um campo de detenção, mas em seu caminho até lá foi resgatada por Obi-Wan e Qui-Gon, que conseguiram levá-la para fora do planeta. Gunray foi agora obrigado a informar o acontecimento a Sidious, que não ficou satisfeito com este rumo dos acontecimentos. Sidious então revela seu aprendiz para um Gunray chocado e Haako, e diz que Darth Maul iria encontrar a rainha.

Gunray rapidamente conquista o planeta, apenas com os "primitivos" Gungans a salvo dele. Depois de ter pedindo em vão ao Senado a intervenção da República em Naboo, Amidala então pediu a expulsão do chanceler Valorum. A eleição pro novo chanceler elegeu o próprio senador de Naboo, Palpatine.

Apesar da queda do Valorum, o Senado Galáctico ainda não agiu em favor de Naboo, e Amidala retornou então para casa, prometendo libertar seu planeta ou morrer tentando. Sidious disse então ao vice-rei que seu aprendiz Darth Maul estava vindo para se juntar a ele. Gunray detectou o exército montado de Gungans nos pântanos e despachou OOM-9 e a maior parte de seu exército para esmagá-los, descartando-os como primitivos.



Gunray e Haako na sala do trono de Naboo.
Gunray permaneceu na sala do trono com Rune Haako e Darth Maul. Maul os deixou para lidar com Obi-Wan Kenobi e Qui-Gon Jinn, e Gunray ficou preocupado que a batalha estava ocorrendo muito perto dele. A rainha foi capturada e levada diante do vice-rei. Gunray ordenou-lhe que assinasse o tratado, mas a serva da Rainha aparecerou disfarçada, confundindo-o. Ele ordenou a seus droids que capturasse Sabé, chamariz da Rainha, acreditando que ela fosse a verdadeira Rainha. Este foi o erro fatal de Gunray. A rainha de verdade usou a distração para segurar Haako com uma arma. Gunray não estava preocupado no início, porque ele pensou que seus dróides iria aparecer para resgatá-lo. Mas suas esperanças de resgate foram quebradas quando um garoto chamado Anakin Skywalker destruiu a Nave de Controle Droid, fazendo que seu exército fosse desativado. Com suas forças destruídas e acreditando que Darth Maul tinha sido morto por Obi-Wan Kenobi, Gunray e Haako foram capturados e enviados de volta para Coruscant para ser julgado por seus crimes.

Guerras Clonicas (22 - 19 DBY)



"E quanto a Senadora de Naboo? Ela já está morta? Não vou assinar nenhum tratado enquanto a cabeça dela não estiver na minha mesa."
"Eu sou um homem de palavra, vice-rei".
-Nute Gunray e Conde Dookan , em Geonosis


Gunray nunca revelou publicamente o envolvimento de Darth Sidious no bloqueio de Naboo, em parte por medo, mas também porque Gunray sentiu que Sidious não o tinha abandonado completamente, e estava trabalhando para assegurar que não aparece nenhuma prova que Gunray e seu chefe oficial fizeram. Durante o seu julgamento final, o Vice-Rei Gunray foi abordado por Conde Dookan, e em um momento de fraqueza, ele revelou a existência de Sidious ao ex-Jedi que prometeu levar o assunto ao Conselho Jedi.

Gunray decidiu se juntar à Confederação de Sistemas Independentes, que desejavam se separar da República Galáctica, pra isso ele tinha uma exigência: que a Senadora Amidala fosse morta como vingança por sua captura dez anos antes. O líder da Confederação, Conde Dookan, lhe havia prometido isso, então ele contratou um caçador de recompensas chamado Jango Fett com sua companheira caçadora de recompensas Zam Wesell, para matar a senadora. Para desgosto de Gunray, ambos falharam, e Jango não deixou Zam revelar o mandante do atentado e atirou nela com um dardo tóxico.

Nute Gunray supervisiona a Batalha de Geonosis com o Conde Dookan.
Claro, isso provou ser útil quando Obi-Wan Kenobi rastreou Jango em uma fábrica droid em Geonosis e acabou sendo capturado levando a Padmé Amidala e Anakin Skywalker partirem para resgatá-lo. Gunray viu sua chance de vingança e ficou encantado quando a ex-rainha foi condenada à morte e que ele estaria lá para testemunhar isso. Para sua fúria, ela escapou de ser morta e deixou o planeta com a ajuda de mais de 200 Jedi e o novo exército Clone da República. Gunray mal foi capaz de fugir para salvar sua própria vida na batalha entre os dróides de batalha, Geonosianos , Cavaleiros Jedi e Tropas Clones. A Guerra Clônica tinha começado, e Gunray subitamente encontrou-se a preparar seus dróides de guerra. Gunray foi um empresário, não um comandante, mas não havia nenhuma maneira que ele poderia romper seus laços com a CSI (Confederação de Sistemas Independentes), sem perder a sua vida. Ele logo acabou fornecendo o grosso do financiamento pra CSI.

Gunray logo encontrou-se em desacordo com o novo líder Droid da Confederação, o General Grievous. Quando viu pela primeira vez o General em Geonosis, ele pensou em Grievous como nada mais do droid, irritando Grievous, que poderia ter matado Gunray se o Conde Dookan não tivesse intervido. A atitude de Gunray rapidamente mudou quando ele testemunhou as capacidades do General Grievous. As ações de Grievous nas catacumbas de Geonosis ajudou Gunray e os outros líderes separatistas a escaparem do planeta vivos. No entanto, os dois compartilharam uma inimizade mútua um com o outro ao longo do resto da guerra.

Logo após a guerra ter começado, Conde Dookan revelou-se um Sith, com seu mestre sendo ninguém menos que Darth Sidious. Nute Gunray ficou frustrado, pois se viu mais uma vez a serviço de forças sobre as quais ele não tinha controle nenhum.

Captura em Rodia



Vice-Rei Gunray durante a Guerra Clônica
Pouco tempo depois da Batalha de Geonosis, o pântano do planeta de Rodia foi atacado por piratas. Desesperado, o senador de Rodia, Onaconda Farr, pediu para Nute Gunray ajuda. Ele concordou em fornecer aos cidadãos de Rodia alimentos e abrigo em troca de um pequeno favor: sequestrar a sua colega Senadora Padmé Amidala, com quem o vice-rei ainda guardava rancor. Farr era um amigo próximo da família da ex-rainha de Naboo, e a chamou para Rodia sob o pretexto de ajudar os Rodianos.

Amidala veio com seu droid pessoal de protocolo, C-3PO e o Gungan representante de Naboo, Jar Jar Binks. Finalmente, ela e C-3PO foram capturados e presos por Gunray e seus dróides de batalha, mas Jar Jar interrompeu seus planos, disfarçando-se com a capa jedi de Anakin Skywalker e correndo para a batalha, juntamente com a ajuda de Kwazel Maw (uma criatura da raça Gungan, um "mascote" de Jar Jar Binks). Gunray tentou fugir do caos que se seguiu, mas encontrou seus dróides de batalha sendo destruídos um por um. Farr então virou contra o vice-rei Gunray. Logo, tropas Clones chegaram a Rodia e prenderam o vice-rei.

Gunray tenta subornar o capitão clone Gree
Gunray foi levado a bordo do Tranquilidade, um Destróier Estelar classe Venator, com Luminara Unduli, Ahsoka Tano, o capitão clone Gree, e Faro Argyus, e este último sendo capitão do Comando do Senado. Ele era para ser levado para Coruscant, onde ele iria a julgamento pela quinta vez em sua vida. Gunray tentou manter sob interrogatório Jedi, mas depois de ser ameaçado por Ahsoka, ele reconsiderou e se ofereceu para negociar um acordo. Ele logo retirou a oferta quando droids separatistas embarcaram no navio, e Asajj Ventress chegou na área de detenção e libertando-o, e uma vez livre, Gunray prendeu Ahsoka em sua cela e regozijou-se sobre sua situação. Sua vitória, no entanto, foi de curta duração quando Ventress foi forçada a fugir após reforços chegaram liderados pela Mestra Jedi Luminara, e Gunray encontrou-se de volta dentro de sua própria cela.

Depois de se separar de Ahsoka, e ter certeza que ela se juntou a Luminara na luta contra Ventress, o Capitão Argyus revelou a Gree que estava com os separatistas e matou os clones, deixando Gunray fora de sua cela mais uma vez. Como Argyus se confrontava com Gree, Nute viu que Gree estava superior, e esgueirando por trás do clone o acertou com um rifle blaster deixou-o inconsciente. Gunray, Argyus, e Ventress conseguiram escapar, mas quando Argyus afirmou que ele tinha feito a maior parte do trabalho no resgate de Gunray, com a intenção de reivindicar o crédito do resgate ao Conde Dookan, Ventress prontamente assassinou o Capitão pelo insulto, após o que Gunray disse a Ventress que ele sempre teve um "bom sentimento" sobre ela. Gunray depois assistiu Conde Dookan numa conspiração para atrair o Mestre Jedi Kit Fisto e seu ex- Padawan, o Cavaleiro Jedi Nahdarr Vebb, para o castelo do líder droid General Grievous, eles chegaram sob o pretexto de que Gunray estava lá, mas em vez disso foram envolvidos numa luta contra o próprio General Grievous.

Auxiliando Cad Bane



Darth Sidious depois ordenou a Gunray para enviar reforços para ajudar o caçador de recompensas Cad Bane em Devaron. Bane havia roubado um Holocron Jedi que continha uma informação vital que Sidious desejava. Gunray enviou uma escolta da Federação do Comércio para salvaguardar a fuga de Bane de Devaron, mas ficou furioso quando descobriu que Bane tinha perdido quatro de suas naves na batalha com a República. Embora Bane assegurasse a Gunray que Sidious iria compensá-lo pela perda de sua frota, Gunray exigiu que Bane transmitisse os dados do Holocron, mas Bane tinha sido incapaz de abri-lo.

Para choque de Gunray, Bane levou os Jedi a bordo de seu navio, e depois com sucesso forçou o Jedi Anakin Skywalker para abrir o Holocron em troca da vida de sua Padawan. Bane relatou seu sucesso a Gunray, e o vice-rei ofereceu-se para lhe enviar uma nave de resgate em troca dos dados do Holocron, mas Bane permaneceu muito cauteloso em aceitar a oferta de Gunray, e fez sua própria fuga quando a última nave da frota emprestada de Gunray foi destruída.

Fim da Guerra (19 BBY)



Em 19 BBY, perto do final das Guerras Clônicas, Gunray tentou convencer as famílias reais Wookiee de Kashyyyk para se juntar à Confederação. As famílias reais, atuando através de um conselho dominado pelo Rei Grakchawwaa, estavam à beira de chegar a um acordo para se juntar à Confederação por auto-preservação, mas o General Grievous, tendo sido impaciente, ordenou a Gunray que implantasse droids para "persuadir" os Wookiees a se juntarem aos Separatistas. Gunray não concordou com este movimento, mas os dróides foram implantados mesmo assim. Infelizmente, isso resultou na morte do filho de Grakchawwaa, o príncipe Rikummee. Com raiva, Grakchawwaa aliou-se a República, forçando os separatistas em lançar uma invasão maciça em Kashyyyk nos últimos dias da guerra.

Gunray e os outros membros do Conselho Separatista em Utapau.
Gunray e o Conselho Separatista mais tarde se mudaram para o planeta da orla exterior Utapau, onde Gunray e os outros observavam Grievous no ataque à Coruscant através da Holonet, pela primeira vez, Gunray começou a acreditar que ele havia subestimado a General Droid, e juntou-se a resto do conselho na celebração.

A celebração de Gunray foi de curta duração, pois logo chegou a notícia ao Conselho de que o Conde Dookan fora morto e as forças separatistas tinham sidos derrotadas. Gunray estava furioso, e desafiou abertamente a Grievous perante o conselho, observando o fracasso do general em Coruscant, a fuga do Chanceler Palpatine e a morte do Conde Dookan, mas foi demitido pelo general.

Morte



"A guerra acabou. Lord Sidious nos prometeu a paz! Nós só queremos"
- As últimas palavras de Nute Gunray.

Darth Vader executa Nute Gunray.
Pouco depois, ele e o resto do Conselho Separatista foram transferidos para Mustafar pelo General Grievous ao comando de Darth Sidious, e Grievous foi morto pouco tempo depois. Como chefe do Conselho, Nute Gunray agora encontrava-se no líder das forças da Confederação restantes. Ele eo Conselho foram contatados mais uma vez por Darth Sidious, que disse ao vice-rei que tinha agido muito bem, e prometeu que seu novo aprendiz, Darth Vader, chegaria em Mustafar para "cuidar bem" dele.

Quando Vader chegou, Gunray o acolheu, mas Vader impiedosamente matou todos os membros do conselho, deixando Gunray por último. Nute Gunray implorou a Vader, pedindo desesperadamente e tentando dizer que todos na Confederação queriam era a paz, mas ele foi morto por Darth Vader. Posteriormente, os exércitos Droids da Confederação foram desativados e as Guerras Clônicas chegou ao seu fim oficial.
Citar
Criado por
George Walton Lucas Jr.

Avaliação dos Usuários Para Nute Gunray (Star Wars)
Ajude a comunidade a crescer avaliando a qualidade deste artigo!
Avaliação Média :
  • 3 Votos - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Total de Votos : 3

Comentários dos Usuários Sobre Nute Gunray (Star Wars)
Offline Arish Reina - 13-02-2013, 11:10 AM
Resposta: #2
Mais um show de bola... Sorriso
WWW Buscar Citar
Offline qqwwee1115 - 27-11-2015, 06:05 AM
Resposta: #3
Guerras Clônicas chegou ao seu fim oficial.
holiday
(Resposta editada pela última vez em: 27-11-2015 06:06 AM por qqwwee1115.)
Buscar Citar



Tópicos Similares
Tópico: Autor Respostas: Visualizações: Última Resposta
  Durge (Star Wars) felipe.fp 1 8,805 25-11-2015 04:24 AM
Última Resposta: felipe.fp
  Yoda (Star Wars) felipe.fp 2 6,633 11-06-2013 04:04 PM
Última Resposta: Wolv
  Mace Windu (Star Wars) felipe.fp 3 5,551 04-06-2013 04:47 PM
Última Resposta: Ollie Queen

Ir ao Fórum:

© 2007-2012 SoQuadrinhos

Página desenvolvida por Knight Rider